Mostra de Cinema Africano

Durantes os dias 22 a 28 de novembro, Salvador foi sede da Mostra de Cinemas Africanos no Cinema do Museu do circuito Saladearte. Foram exibidos cerca de 20 filmes de curta e longa-metragem, muitos destes pela primeira vez no Brasil.

A programação contou com bate papos de temas sobre inclusão do negro no cinema, estética da resistência em regiões de conflitos e representatividade negra.

Fique um pouco por dentro do que aconteceu durante a semana
DIA 22/11 (quinta-feira)
18h30 – “Rafiki”, de Wanuri Kahiu (Quênia, 2018)
Exibição do curta “Amor de Orí”, de Bruna Barros
Bate-papo pós-sessão: Por um cinema negro, feminino e LBTQ, com a Cinequebradas
20h40 – “Wallay”, de Berni Goldblat (Burkina Faso/França, 2017)

DIA 23/011 (sexta-feira)
18h30 – “No ritmo do Antonov”, de hajooj kuka (Sudão, 2014)
Bate-papo pós-sessão: Estéticas da (r)existência em regiões de conflitos
20h30 – “Martha & Niki”, de Tora Mårtens (Suécia, 2016)

DIA 24/11 (sábado)
18h30 – “Fronteiras”, de Apolline Traoré (Burkina Faso, 2017)
20h30 – “Supa Modo”, de Likarion Wainaina (Quênia, 2018)

DIA 25/11 (domingo)
18h30 – “Vaya”, de Akin Omotoso (África do Sul, 2016)
20h30 – “Rafiki”, de Wanuri Kahiu (Quênia, 2018)

DIA 26/11 (segunda-feira)
18h30 – “Supa Modo”, de Likarion Wainaina (Quênia, 2018)
20h – Programa de curtas 1: parceria FestiFrance
Bate-papo pós-sessão: Vivências diásporas e diferença

DIA 27/11 (terça-feira)
18h30 – “Rafiki”, de Wanuri Kahiu (Quênia, 2018)
20h – Programa de curtas 2: parceria New York African Film Festival
Bate-papo pós-sessão: O cinema e as experiências de infância e juventude no sul global

Dia 28/11 (quarta-feira)
18h30 – “Solte a voz”, de Amandine Gay (França, 2018)
Bate-papo pós-sessão: Representatividade feminina negra: desdobramentos entre África e Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *